ITA

Desde 2011 que na Zurich ITA é um acrónimo equívoco: na área de Acidentes de Trabalho remete para as fórmulas de Incapacidade Temporária Absoluta, para os melómanos da Casa significa toda uma outra coisa, remete para o imaginário da Banda residente, os “Incapazes de Tocar Afinados” e das muitas noites gloriosas, foram pelo menos cinco, em que a banda incendiou palcos e multidões.

A banda nasceu para o “one night stand” de uma noite de gala. Mas depois tomaram-lhe o gosto e animados pelo pensamento de que “piorar não pode” recusaram-se a sair da spotlight.

Inicialmente um septeto a banda teve algumas alterações ao longo da sua história mas mantém desde o início a espinha dorsal que garante um determinado nível, o que não é necessariamente bom. Realmente bom é a banda ser um espaço e uma oportunidade de convívio transversal na organização e sempre atenta a novos talentos que queiram afinar o único acorde realmente importante: o das relações com os momentos.

A entrar numa fase de auto proclamada maturidade, os ITA assumem-se como um conceito blended do DNA do Rock de Garagem e do glamour das Big Bands do Soul. Mas a realidade é que tocam pimba, oldies goldies da pop dos anos 80 e malhas rock suficientemente simples para o público saber cantar e eles saberem tocar.

No rock a paixão é quase tudo e o solfejo é quase nada. Nos ITA acreditamos nisso!